Humanización de la atención en un programa de residencia de enfermería obstétrica: posibilidades y retos

Autores/as

  • Fernanda Nogueira Giantáglia Universidade Federal de Alfenas-MG
  • Munyra Rocha Silva Assunção Universidade Federal de Alfenas- MG
  • Andréia Cristina Barbosa Costa Universidade Federal de Alfenas-MG
  • Isabelle Cristinne Pinto Costa Universidade Federal de Alfenas-MG
  • Patrícia Scotini Freitas Universidade Federal de Alfenas-MG
  • Christianne Alves Pereira Calheiros Universidade Federal de Alfenas-MG

DOI:

https://doi.org/10.22235/ech.v9i2.2043

Palabras clave:

Estudiantes de enfermería; Enfermería obstétrica; Humanización de la asistencia

Resumen

Objetivo: descrever as potencialidades e os desafios das residentes sobre a experiência vivenciada em um Programa Nacional de Residência em Enfermagem Obstétrica, no que se refere à humanização do parto e do puerpério. Método: estudo descritivo, exploratório, com abordagem qualitativa, realizado com seis enfermeiras egressas do curso de residência em enfermagem obstétrica de uma universidade pública. Para a coleta de dados, utilizou-se a entrevista semiestruturada, a qual foi analisada pela Técnica de Análise de Conteúdo, na modalidade Análise Temática. Resultados: das reflexões das residentes, por meio das categorias emergentes, pôde-se verificar que estas reconheciam como pontos positivos para a implementação da humanização do parto e do puerpério: o apoio da coordenação e da tutoria do curso de residência obstétrica; o relacionamento interpessoal claro e objetivo com toda a equipe multiprofissional; a estrutura física da Instituição; ao mesmo tempo, identificaram como pontos negativos: a conquista do ambiente; a resistência por parte da equipe multiprofissional e dos pacientes; as normas institucionais; e a cultura intervencionista. Conclusão: Percebe-se que as residentes em enfermagem obstétrica ainda necessitam conquistar seus espaços nas maternidades de maneira mais enfática, o que posssibilitará maior autonomia, com vistas a colocar em prática a implementação de novas estratégias, fundamentadas na humanização do cuidado.

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.

Biografía del autor/a

Fernanda Nogueira Giantáglia, Universidade Federal de Alfenas-MG

Enfermeira. Graduada pela Universidade Federal de Alfenas-MG

Munyra Rocha Silva Assunção, Universidade Federal de Alfenas- MG

Enfermeira. Especialista em Enfermagem do Trabalho. Mestranda pelo Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da Universidade Federal de Alfenas- MG

Andréia Cristina Barbosa Costa, Universidade Federal de Alfenas-MG

Enfermeira. Doutora em Ciências. Docente da Universidade Federal de Alfenas-MG

Isabelle Cristinne Pinto Costa, Universidade Federal de Alfenas-MG

Enfermeira. Doutora em Ciências. Docente na Universidade Federal de Alfenas- MG

Patrícia Scotini Freitas, Universidade Federal de Alfenas-MG

Enfermeira. Doutora em Ciências. Docente na Universidade Federal de Alfenas-MG

Christianne Alves Pereira Calheiros, Universidade Federal de Alfenas-MG

Enfermeira. Doutora em Ciências. Docente na Universidade Federal de Alfenas-MG

Citas

- Santos RAA, Melo MCP, Cruz DD. Trajetória de humanização do parto no brasil a partir de uma revisão integrativa de literatura. Rev. Caderno de Cultura e Ciência [Internet]. 2015 [citado 2019 ago 12]; 13 (2): 76-89. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/276880008_TRAJETORIA_DE_HUMANIZACAO_DO_PARTO_NO_BRASIL_A_PARTIR_DE_UMA_REVISAO_INTEGRATIVA_DE_LITERATURA

- Possati AB, Prates LA, Cremonese L, Scarton J, Alves CN, Ressel LB. Humanização do parto: significados e percepções de enfermeiras. Esc. Anna Nery. [Internet]. 2017 [citado 2020 ago 27]; 21 (4):e20160366. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1414-81452017000400203&script=sci_arttext&tlng=pt

- Brasil. Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. Saúde Sexual e Saúde Reprodutiva [Internet]. 2013 [citado 2019 ago 12]; Brasília; Brasília, DF. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/saude_sexual_saude_reprodutiva.pdf

- Brasil. Ministério da Saúde. Humanização do parto: humanização no pré natal e parto [Internet]. 2002 [citado 2019 ago 12 ];Brasília, DF. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/parto.pdf

- Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde. Portaria conjunta nº 5, de 31 de outubro de 2012- Nacional de Bolsas para Residência em Enfermagem Obstétrica [Internet]. 2012 [citado 2019 ago 13]; Brasília, DF. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/sgtes/2012/prt0005_31_10_2012.html

- Santana AT, Felzemburgh RDM, Couto TM, Pereira LP. Atuação de enfermeiras residentes em obstetrícia na assistência ao parto. Rev. Bras. Saude Mater. Infant. [Internet]. 2019 [citado 2019 Ago 14] ; 19 (1): 135-144. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-38292019000100135&lng=pt

- Limeira JBR, Souza GC, Souza MB, Vieira AS, Alexandre ACS, Salgueiro CDBL. A Importância da Humanização do Parto Realizada pelos Enfermeiros Obstetras para as Parturientes: Revisão Integrativa. Id on Line Rev. Mult. Psic. [Internet]. 2018 [citado 12 ago 2019]; 12 (42): 308-321. Disponível em: https://idonline.emnuvens.com.br/id/article/view/1314

- Conselho Federal de Enfermagem-COFEN. RESOLUÇÃO COFEN Nº 516/2016- Normatiza a atuação e a responsabilidade do Enfermeiro, Enfermeiro Obstetra e Obstetriz na assistência às gestantes, parturientes, puérperas e recém-nascidos nos Serviços de Obstetrícia, Centros de Parto Normal e/ou Casas de Parto e outros locais onde ocorra essa assistência; estabelece critérios para registro de títulos de Enfermeiro Obstetra e Obstetriz no âmbito do Sistema Cofen/Conselhos Regionais de Enfermagem, e dá outras providências. [Internet]. 2016 [citado 2020 ago 27]. Disponível em: http://www.cofen.gov.br/resolucao-cofen-no-05162016_41989.html

- Bardin L. Análise de Conteúdo. Lisboa: Edições 70: 2009. 280p.

- Magalhães Júnior HM. Health Care Networks: towards the integrality. Divulg. Saúde Debate [Internet]. 2014 [citado 2019 ago 13]; (52):15-37. Disponível em: http://pesquisa.bvs.br/aps/resource/pt/lil-774066

- Pereira ALF, Guimarães JCN, Nicácio MC, Batista DBS, Mouta RJO, Prata JA. Percepções das enfermeiras obstetras sobre sua formação na modalidade de residência e prática profissional. Rev Min Enferm. [Internet]. 2018 [citado 2019 ago 13];22:e-1107. Disponível em: http://www.reme.org.br/artigo/detalhes/1243

- Barbeiro FMS, Miranda LV, Souza SR. Enfermeiro preceptor e residente de enfermagem: a interação no cenário da prática. Rev. pesq.: cuid. fundam. Online [Internet]. 2010 [citado 2019 ago 14]; 2 (3):1080-1087. Disponível em: http://bases.bireme.br/cgi-bin/wxislind.exe/iah/online/?IsisScript=iah/iah.xis&src=google&base=BDENF&lang=p&nextAction=lnk&exprSearch=22115&indexSearch=ID

- Aase I, Hansen BS, Aese K. Norwegian nursing and medical students’ perception of interprofessional teamwork: a qualitative study. BMC Med Educ. [Internet]. 2014 [cited 2019 ago 14]; 14 (170):1-9. Available from: https://bmcmededuc.biomedcentral.com/tra ck/pdf/10.1186/1472-6920-14-170

- Silva JC, Contim D, Ohl RIB, Chavaglia SRR, Amaral EMS. Percepção dos residentes sobre sua atuação no programa de residência multiprofissional. Acta Paul Enferm. [Internet]. 2015 [citado 2019 ago 14]; 28 (2):132-8. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ape/v28n2/19820194-ape-28-02-0132.pdf

- Pereira DC, Zanni KP, Cunha JHS. Residência multiprofissional em saúde: percepções de residentes, preceptores e tutores. REFACS (online) [Internet]. 2019 [citado 2019 ago 14]; 7 (2):200-210. Disponível em: http://seer.uftm.edu.br/revistaeletronica/index.php/refacs/article/view/2348

- Pereira ALF, Nicácio MC. Formação e inserção profissional das egressas do curso de residência em enfermagem obstétrica. Rev Enferm UERJ [Internet. 2014 [citado 2019 ago 14]; 22 (1):50-6. Disponível em: http://www.epublicacoes.uerj.br/index.php/enfermagemuerj/article/view/11418/9003

- Dodou HD, Rodrigues DP, Guerreiro EM, Guedes MVC, Lago PN, Mesquita NS. A contribuição do acompanhante para a humanização do parto e nascimento: percepções de puérperas. Escola Anna Nery [Internet]. 2014 [citado 2019 ago 14];18 (2):262–9. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1414-81452014000200262&script=sci_abstract&tlng=pt

- Almeida KJQ et al. Ouvidoria ativa em saúde: avaliação da qualidade da atenção ao parto e nascimento. Rev. Saúde Publica [Internet]. 2018 [citado 2019 ago 13];52:76. Disponível em: https://www.scielosp.org/article/ssm/content/raw/?resource_ssm_path=/media/assets/rsp/v52/pt_0034-8910-rsp-S1518-52-87872018052017291.pdf

- Barros FRB, Accioly LM, Freitas WFM, Andrade LL, Silva BKC, Araújo RO. Percepção das puérperas manauaras frente à assistência de enfermagem no preparo do trabalho de parto e nascimento. Enferm. Foco [Internet]. 2018 [citado 2019 ago 14]; 9 (1): 76-81. Disponível em: http://revista.cofen.gov.br/index.php/enfermagem/article/view/1035/432

- Alves AG, Martins CA, Silva FL, Alexandre MAS, Correa CIM, Tobias GC. Política de humanização da assistência ao parto como base à implementação rede cegonha: revisão integrativa. Rev Enferm UFPE [Internet]. 2016. [citado 2019 ago 14]. Disponível em: http://bases.bireme.br/cgibin/wxislind.exe/iah/online/?IsisScript=iah/iah.xis&src=google&base=BDENF&lang=p&nextAction=lnk&exprSearch=30524&indexSearch=ID

- Dias EG, Monção PR, Cerqueira NC, Souza MAS. Assistência de enfermagem no parto normal em um hospital público de Espinosa, Minas Gerais, sob a ótica da puérpera. Rev. Interd. [Internet]. 2016 [citado 2019 ago 12]; 9 (2): 38-48. Disponível em: https://revistainterdisciplinar.uninovafapi.edu.br/index.php/revinter/article/view/910

- Andrade LO, Felix ESP, Souza FS, Gomes LOS, Boery RNSO. Práticas dos profissionais de enfermagem diante do parto humanizado. Rev enferm UFPE on line [Internet].2017 [citado 2019 ago 14]; 11 (Supl. 6):2576-85. Disponível em: http://bases.bireme.br/cgi-bin/wxislind.exe/iah/online/?IsisScript=iah/iah.xis&src=google&base=BDENF&lang=p&nextAction=lnk&exprSearch=32221&indexSearch=ID

- Vargens OMC, Silva ACV, Progianti JM. Contribuição de enfermeiras obstétricas para consolidação do parto humanizado em maternidades no Rio de Janeiro-Brasil. Esc Anna Nery [Internet]. 2017 [citado 2019 ago 14];21 (1). Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1414-81452017000100215&script=sci_abstract&tlng=pt

- Carvalho EMP, Amorim FF, Santana LA, Göttems LBD. Avaliação das boas práticas de atenção ao parto por profissionais dos hospitais públicos do Distrito Federal, Brasil. Ciência & Saúde Coletiva [Internet]. 2019 [citado 2019 ago 14]; 24 (6):2135-2145. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232019000602135

- Brasil. Ministério da Saúde. Atenção humanizada ao recém-nascido de baixo peso - método Mãe Canguru: normas e manuais técnicos [Internet]. 2013 [citado 2019 ago 14]; Brasília, DF. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/atencao_humanizada_recem_nascido_canguru.pdf

- Soares RSA et al. VIVÊNCIAS DE RESIDENTES ENFERMEIROS NO PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL EM SAÚDE. Santa Maria [Internet]. 2017 [citado 2019 ago 14];43 (1): 13-21. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/revistasaude/article/view/14826/pdf

Publicado

2020-10-22

Cómo citar

Fernanda Nogueira Giantáglia, Rocha Silva Assunção, M. ., Andréia Cristina Barbosa Costa, Isabelle Cristinne Pinto Costa, Patrícia Scotini Freitas, & Christianne Alves Pereira Calheiros. (2020). Humanización de la atención en un programa de residencia de enfermería obstétrica: posibilidades y retos. Enfermería: Cuidados Humanizados, 9(2), 114-128. https://doi.org/10.22235/ech.v9i2.2043

Número

Sección

Artículos Originales